Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


calendário

Janeiro 2017

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031

Pesquisar

 

Mais sobre mim

foto do autor



Mensagens

subscrever feeds


Comentários recentes


Notas




Visitas

Flag Counter by Stats4U Show Stats for this Counter



Zlati Dencheva: Adoptei a alimentação crudivegana pela saúde, pelos animais e pelo planeta

Terça-feira, 31.01.17

Já ouviu falar em filosofia crudivegana? É o que defende esta psicóloga clínica apaixonada por estilos de vida saudáveis e que acabaria por se formar em naturopatia. A base da alimentação 100% vegetal predominantemente crua e baixa em gorduras.

O percurso de Zlati Dencheva começou na área da saúde mental, com a sua formação em psicologia. Contudo, o seu interesse principal sempre esteve mais ligado ao comportamento alimentar e aos diferentes modos de vida.

 

Foi essa paixão que a levou a especializar-se em Naturopatia e Terapias Complementares, bem como em Desintoxicação Regenerativa. A psicóloga e naturopata tem um blogue, ‘Vida em estado cru‘ e dá consultas. Uma eterna apaixonada pela vida.

A Zlati pratica um tipo de alimentação diferente da maioria dos portugueses. Pode explicar a sua base?

A alimentação que pratico é uma alimentação vegana, predominantemente crua e baixa em gorduras. Ou seja, é 100% de origem vegetal, com predominância de fruta e vegetais que se encontram no seu estado natural, frutos secos, sementes e abacates com moderação, bem como alguns alimentos integrais cozinhados de forma simples.  Todos os grupos alimentares  dos quais precisamos estão presentes neste tipo de alimentação.

 

O que a levou a adoptar este tipo de alimentação?

Foi a saúde que tinha enquanto mantinha uma alimentação dita tradicional.  Desde os 17-18 anos de idade que as minhas idas ao médico começaram a tornar-se bastante frequentes.  Défices de ferro persistentes e anemia, defesas muito baixas, infecções urinárias crónicas, candidíase e infecções bacterianas sistémicas que começaram a evoluir para infecções renais eram apenas alguns dos problemas. O meu uso de antibióticos e medicação no geral estava a aumentar de ano para ano e a medicina convencional simplesmente não me oferecia uma solução. Adoptei esta alimentação pela saúde, pelos animais e pelo planeta – porque todos beneficiamos desta escolha.  

Há algum problema em consumir refeições cozinhadas?

Não, desde que sejamos capazes de preparar, incluir e usar os cozinhados no momento certo, nas proporções adequadas e optando pelos alimentos dos quais beneficiamos – integrais e de origem vegetal. A comida cozinhada pode ser usada para nos trazer mais equilíbrio a todos os níveis, mas é preciso ter em consideração o que cozinhamos, como cozinhamos e quais são os seus efeitos no nosso organismo. O ser humano é  predominantemente alcalino e é assim que deve permanecer, de modo a preservar a sua saúde e a não envelhecer de forma prematura. Podemos perfeitamente incluir cozinhados baixos em gorduras, mas acompanhá-los sempre com vegetais crus e outros alimentos que não foram alterados por processamento térmico.

 

Foi difícil esse processo de reeducação alimentar?

Para mim, chegou um ponto em que já era muito mais difícil continuar a lidar com a dor e os problemas de saúde que tinha do que mudar de hábitos alimentares e de estilo de vida. O desespero foi a minha motivação inicial. Descobrir o quão bem podia sentir-me no meu corpo ao comer e viver de forma mais natural foi o que continuou a manter a minha escolha a longo prazo. Não foi uma mudança que aconteceu da noite para o dia, mas eliminar os problemas que tinha foi sem dúvida a confirmação e a maior força no meio de todo este processo de transição, que no meu caso durou quase três anos.

 

Obs.:
Há cada vez mais veganos no mundo, o número cresce todos os anos. Tenho já várias décadas de vida vegana e no início não era tão fácil ser vegano como o é hoje.
A alimentação crudivegana é fácil de seguir no calor.

Discordo da Dencheva, o organismo humano é predominantemente neutro. Basta ver que o sangue é neutro, caso contrário depressa adoecíamos e a morte seria mais que certa.

 

Temas relacionados:

ALEMANHA: 1.400% DE CRESCIMENTO DO MERCADO VEGANO

VIBRAÇÃO MÉDIA NO MÊS DE JULHO

ESPIRITUALIDADE E A ALIMENTAÇÃO

 

Fonte:

sapo

Autoria e outros dados (tags, etc)

A água é de todos







Pág. 1/28