Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


calendário

Julho 2017

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

Pesquisar

 

Mais sobre mim

foto do autor



Mensagens

subscrever feeds


Comentários recentes

  • Anónimo

    MUITO INTERESSANTE!

  • Anónimo

    Agir de forma realista, e esperar que o tempo reve...

  • Anónimo

    Desde que a ajuda não tenha motivos escondidos.......


Notas




Visitas

Flag Counter by Stats4U Show Stats for this Counter



Roménia: Segredos da Serra Bucegi

Quarta-feira, 12.07.17

  No verão de 2003, em uma área inexplorada da Serra Bucegi, uma sessão do Serviço de Inteligência de Roménia, DZ - Departamentul Zero, o chamado Departamento Zero, fez um descobrimento bastante significativo o qual podia mudar completamente o destino da humanidade.

   As monumentais pressões que os ianques exerceram sobre o governo da Roménia para que este descobrimento não fosse conhecido pelo mundo, fez com que elaborassem um acordo temporal entre ambos países, e uma incomum colaboração cientifica e militar. A situação ficou mais complicada por causa da interferência brutal da Ordem dos Illuminati - Bilderberg, os quais tentaram tomar o controle, tanto do lugar do descobrimento, como da expedição romeno-americana.

   Caesar, o especialista que dedicou anos de pesquisas aos fenómenos estranhos, director das operações estratégicas de máxima importância da Roménia, é o herói dos incríveis acontecimentos que ocorreram nos Montes Bucegi, e também de dois memoráveis encontros com um alto representante dos Illuminati e membro do grupo Bilderberg.

 

A Montanha Bucegi

  Um membro do grupo Bilderberg na Roménia… Em maio de 2003, um importante personagem visitou Caesar para um assunto bastante especial. O pedido do encontro veio através do SRI, o Serviço de Inteligência da Roménia, como resultado da intervenção do governo da Roménia.

 

  A personagem era estrangeira, mas falava muito bem o idioma romeno e conhecia muito bem a Roménia. O SRI só sabia que era membro de uma loja maçónica muito importante da Itália, a qual conta com a nobreza de alto nível, e uma forte influencia financeira na Roménia. A sua influência política também era bastante elevada, já que conseguiu penetrar o muro protector dos agentes do SRI e chegar ao Departamento Zero.

   Caesar notou uma forte pressão e pesadez ao redor dessa pessoa. Estava rodeada de uma nuvem de radiação densa e desagradável que ocultava as suas verdadeiras intenções. Para este encontro Caesar se preparou cuidadosamente: manteve-se isolado em um quarto e entrou em um estado de profunda meditação, a qual lhe permitiria conhecer mais sobre essa pessoa. 

  Um helicóptero trouxe este homem alto e arrogante, metido em um terno preto. Utilizava um bastão com o mango de marfim e incrustações de ouro. A sua expressão era dura e os seus olhos verdes irradiavam uma frialdade incomum, o que produzia um efeito estranho. Apresentou-se como o senhor Massini. Se mostrava bastante seguro de si mesmo e dava a impressão de estar acostumado a dar ordens. Dirigia uma das lojas maçónicas mais veneráveis e importantes da Europa; uma das organizações maçónicas mais influentes do mundo: o Grupo Bilderberg. 

  Massini entrou directamente no tema, dizendo que as pessoas eram de dois tipos: os que podem ser manipulados e dirigidos [a maioria], e os outros os quais possuem certas virtudes e uma forte personalidade. Afirmou que o seu grupo formava parte da ordem maçónica mais importante de todas, e que esta estava bastante interessada no resultado do encontro entre ambos. Caesar lhe respondeu que conhecia alguns aspectos da franco maçonaria. 

  O senhor Massini continuou dizendo que o grupo Bilderberg não era propriamente uma loja, senão muito mais do que isso. Disse que as lojas eram simples fachadas, e que o poder real estava no cume de uma hierarquia de 33 níveis. Massini convidou Caesar para unir-se ao grupo, dando-lhe a entender que isso lhe traria grandes vantagens. Massini manifestava um grande poder e uma força psíquica incomum para a sua idade. 

  Desgraçadamente para ele o seu poder estava centralizado em uma grande arrogância, num enorme ego, e num sentimento de superioridade em relação aos demais. Massini disse que havia solicitado o encontro devido ao poder e às relações de Caesar, e que o grupo apreciava os seus poderes.


O pentágono utiliza satélites para a espionagem 

  Um satélite do Pentágono destinado à espionagem geodésica, baseada em tecnologia biónica, descobriu em 2002 um buraco em uma área especifica dos Montes Bucegi. Este espaço vazio do interior da montanha não podia ser identificado a partir do exterior: começava directamente dentro da montanha, a uma certa distancia da ladeira, e tinha a forma de um túnel bem feito, com um percurso perfeitamente marcado.

   A escaneagem/digitalização que o satélite realizou da montanha, mostrava duas grandes barreira energéticas, duas estruturas de separação formadas de energia artificial: a primeira era como uma parede que bloqueava o acesso ao túnel; a segunda era enorme, como uma abóbada ou uma semiesfera situada ao final do túnel, perto do centro da montanha. 

  Massini percebeu que ali havia algo de extrema importância e que estava muito bem protegido. Todo o túnel e a abóbada estavam situados em um mesmo plano, paralelo ao solo, e a estrutura de separação era vertical e semiesférica, seguindo a forma da rocha do cume dos montes, chamado “Babele”. De fato a inclinação da estrutura vertical terminava a uns 40 metros, entre a rocha Babele e a rocha Esfinge dos Montes Bucagi [Sfinxul din Bucegi].

 

Uma estrutura similar a do Iraque

  A equipe do Pentágono viu que a barreira de energia semiesférica tinha a mesma frequência vibratória e a mesma forma que outra estrutura subterrânea bastante secreta que havia sido descoberta anteriormente perto de Bagdá,/Bagdade no Iraque.

 

  Pouco depois deste descobrimento, estalou a guerra de Iraque, e uns meses mais tarde os americanos tiveram acesso ao maior segredo da zona, sobre o qual os iraquianos não sabiam de nada. 

  Massini disse que o que se encontrava ali tinha a ver com o misterioso passado da Terra e da historia da organização à qual ele pertencia. Quando a investigação do Pentágono advertiu a similitude da estrutura subterrânea perto de Bagdá/Bagdade, e a de Bucegi, Massini e a loja maçónica à qual pertencia, de repente se encheram de ansiedade. Estiveram a ponto de sofrer um ataque de nervos, ao saberem que esta estrutura, muito maior e complexa que a do Iraque, estava no território romeno.

  Segundo parece, a Roménia tem uma importante missão para cumprir nos próximos anos, e os reptilianos também possuem esta informação. Em cima dos montes Bucegi também se encontra uma pirâmide energética, a sua sombra pode ser vista duas vezes ao ano, tem uma função protectora e mantém a salvo o conhecimento da verdade, que logo será revelada a todo o mundo quando chegar o momento.

   Massini proporcionou o mapa adequado para chegar ao túnel, tal como haviam calculado os especialistas do Pentágono. A entrada era possível próximo a 60 ou 70 metros de distância da primeira barreira energética no lado da montanha. Massini prometeu tecnologia militar americana, ultra sofisticada, para conseguir perfurar a primeira barreira energética. Era uma máquina muito potente que perfurava rochas, em alta velocidade, com um forte jacto de plasma e um campo magnético rotativo. Massini exigiu absoluta discrição sobre o tema.

 

Os descobrimentos de 2003, nos Montes Bucegi

  No principio a máquina que fazia a perfuração mostrava um estranho desvio do campo magnético, porém mais tarde corrigiu a sua trajectória. A entrada parecia uma estação de Metro/metrô, com as paredes polidas, e chegava ao enigmático túnel descoberto pelo satélite. Ao final do túnel havia uma enorme porta de pedra que se moveria deslizando-se para a esquerda. Antes de aceder à porta, no entanto, havia que atravessar uma grande barreira energética. 

  Três pessoas da primeira equipe especial de intervenção estiveram bastante próximas da barreira invisível a tocaram imprudentemente, e morreram de ataque cardíaco no mesmo instante. Qualquer objecto [pedra, plástico, metal ou madeira] que a tocasse, se convertia imediatamente em um pó fino. Compareceram a este lugar dois generais do Pentágono e o Conselheiro da Presidência do EUA. 

  Dando golpes ao triângulo, desde o centro da rocha quadrada e brilhante, Caesar pôs em funcionamento a grande porta de pedra, a qual, em silencio, se deslizou dentro da parede. Este único gesto desconectou a barreira energética e abriu a porta de pedra. Depois disto a galeria podia ser vista em todo o seu esplendor. Se bem que não havia nenhuma fonte de luz, a grande galeria estava iluminada. Depois de desconectar a barreira energética, no entanto, o grande escudo semiesférico do lado oposto da câmara, de repente a sua vibração se elevou e começou a emitir uma radiação mais alta. 

  Observando detidamente a parede de dentro da grande galeria, se observava que, se bem que parecia ser sintética, algo orgânico formava parte também dela. Tinha a cor do óleo, mas os seus reflexos eram verdes, e inclusive azuis. O material da parede era algo arrugado ao tacto, e não se podia ser riscado nem dobrado, resistia a qualquer tentativa de ser quebrado, perfurado ou cortado. As chamas do fogo se auto absorviam de forma estranha. 

De facto o fogo não ardia neste material. Os ianques reconheceram que o material era uma mistura de matéria orgânica e inorgânica. A uns 85 metros a galeria, de repente, se dirigia à direita, em um ângulo fechado… Desde longe se observava uma luz azul a qual brilhava como uma estrela. Esta luz azul era só o reflexo do escudo protector de energia.

 

No túnel do Iraque

  Ao assessor de segurança nacional dos ianques, chegou a noticia de que o escudo energético do Iraque [Bagdá] se havia activado de uma só vez, e vibrava em uma alta frequência. Diante do escudo apareceu um holograma da Terra, o qual emitia, em forma progressiva, a figura do Continente Europeu. Depois se dirigia ao sudeste, aos Montes Bucegi, da Roménia, e finalmente mostrava a localização da galeria. Era óbvio que os dois escudos semiesféricos de energia estavam directamente conectados.  

  No entretanto a presidência dos ianques foi advertida do que ocorria, e entrou em contacto com a diplomacia da Roménia, através do serviço de inteligência. Em só 20 minutos toda a operação ficou a descoberto. O plano do Senhor Massini havia ido agua abaixo.  

  Num principio eles queriam ter o controle da operação, mas os políticos romenos que tinham direito de estarem inteirados do assunto, se assustaram e não souberam enfrentar os acontecimentos. A tensão diplomática foi aumentando, e ainda mais quando a capital ianque exigiu uma comunicação urgente com os generais do Pentágono, os quais estavam na cena da operação.

 Bucegi 8Imagem:transinformation.net

 

  Reunião urgente do Conselho Supremo para a Defesa [CSAT] 

  A reunião urgente do Conselho Supremo para a Defesa [CSAT], gerou uma onda de apoio direccionada ao Departamento Zero. A maioria dos presentes à reunião estavam comovidos pela noticia que acabavam de receber. O CSAT decidiu continuar a pesquisa e fazer o inventário de tudo o que havia sido encontrado na Grande Galeria, mas sob a supervisão do Departamento Zero. 

  Desde Bucareste chegaram um montão de ordens que eram contraditórias. Algumas bastante contundentes, outras mais amenas, mas todas delatando a grande tensão de fundo. Os membros do CSAT estavam reunidos permanentemente em contacto com os que estavam nos Montes Bucegi. Depois de discutir o tema, desde todos os ângulos possíveis, decidiram tornar publico o descobrimento. O Estado de Roménia ia realizar uma declaração formal ao mundo inteiro, mas alguns membros do CSAT se opuseram rotundamente a isso.

  

A declaração oficial da Roménia 

  Quando a diplomacia americana foi informada de que Roménia ia entregar a noticia dos descobrimentos aos meios de comunicação, virou um caos. A Casa Branca entrou em contacto telefônico com o presidente e em poucas horas os ianques chantagearam a Roménia ao bloquearam todas as transacções financeiras com a Roménia, e o acesso a todas as instituições financeiras. Roménia esteve a ponto de declarar o “estado de emergência” nos Montes Bucegi e na capital.

   As reuniões entre os representantes dos ianques, os quais chegaram a Bucareste, e o Departamento de Emergência da Roménia, foram realizadas sem a presença de um intérprete. As conversações foram muito violentas, todo mundo gritava, e os ianques ameaçaram varias vezes emitir represálias contra a Roménia. 

  O resto dos países do mundo não sabiam nada do que estava ocorrendo, e os ianques sabiam muito bem que alguns países bastante poderosos estariam a favor da Roménia e apoiariam a imediata publicação dos descobrimentos. 

 Bucegi 6

  A declaração oficial haveria demonstrado ao mundo o descobrimento dos Montes Bucegi, com fotos e toda a informação necessária. Se pensava convidar aos principais cientistas e pesquisadores. O mais importante de tudo é que houvesse sido revelada a verdadeira origem da humanidade e a verdade sobre a Historia, quase absolutamente falsa. 

  Os americanos reagiram muito mal, porque esta declaração, em poucos segundos, haveria acabado com a influencia e poder internacional que exerciam, e houvesse submergido a população norte-americana no caos. Esta foi a razão mais importante que arguiram: a de não semearem pânico.

   Se esqueceram, não obstante, de ver que esse estado de angustia e possível desordem social não era mais que o resultado automático de centenas de anos de engano e de manipulação deliberados por parte da maçonaria. Também o Papa interveio, convocando à moderação antes de que a humanidade desse este grande passo fundamental. 

  O Papa prometeu oferecer certos documentos de grande importância ao Estado da Roménia, procedentes do antigo arquivo papal, os quais demonstravam a importância do descobrimento dos Montes Bucegi.

   Depois de 24 horas de conversações, Roménia e os EUA chegaram a um acordo e decidiram cooperar, sob condições exactas. Roménia tinha que amenizar a declaração e ir apresentando os factos paulatinamente ao mundo.

 Bucegi 9

O cinema 

  A Grande Galeria terminava abruptamente em uma grande câmara de 30 metros de altura e 100 metros de longitude. A sala era mais pequena que a da entrada da montanha, e estava protegida pelo escudo de energia. Conforme se avançava em direcção ao escudo uma parte do mesmo desaparecia, como se fosse uma porta, permitindo o acesso ao lugar. O escudo protegia o lugar de qualquer tipo de influencia externa. Uma vez no interior o escudo se tornava compacto e aparecia como uma parede de tom branco dourado.

   Na parte de traz o escudo não chegava até o chão, como na parte da frente, porque havia uma parede de pedra. A parede tinha entre 10 e 12 metros de altura e daí saíam três enormes túneis: um frontal e os outros de maneira simétrica por ambos lados, iluminados por uma luz difusa de tom esverdeado. O acesso a estes túneis estava terminantemente proibido pelo protocolo secreto que assinaram Roménia e os ianques.

 

 

Mesas para gigantes

  Na sala de entrada havia, situadas ao longo de ambas as paredes, à direita e à esquerda, seguindo a curvatura interna, umas enormes mesas de pedra. Nenhuma das mesas tinha uma altura de menos de 2 m. Em cima delas se encontravam talhados em relevo, com exactidão, diferentes sinais de uma escrita desconhecida, cujos caracteres eram parecidos à antiga escrita cuneiforme. Esses seres que aí habitaram, deviam medir pelo menos 4 m de altura.

 

  A escritura incorporava símbolos mais gerais, como triângulos e círculos, e, se bem que não estavam pintados, ressaltavam visualmente com uma radiação fluorescente de cores, as quais eram diferentes em cada mesa. Haviam cinco mesas a cada lado da sala. Em cima de algumas delas haviam objectos que pareciam ferramentas. Desde muitas das mesas descendiam até o chão uma serie de cabos de um branco translucido, os quais estavam conectados em umas caixas rectangulares de um material prateado brilhante. As caixas estavam dispostas directamente no chão. Os cabos eram extremamente flexíveis e ligeiros, e se via umas luzes pulsando, as quais circulavam ao longo deles.

   Quando a gente se aproxima a alguma das mesas, se activava uma projecção holográfica que mostrava aspectos de um determinado campo cientifico. As imagens tridimensionais eram perfeitas e muito grandes, mediam quase dois metros e meio de altura.

   As projecções iniciavam por si mesmas, mas eram interactivas, já que dependiam de quem interactuava com as mesas, tocando a sua superfície.

 

O descobrimento dos Montes Bucegi:
  Desde um andaime, trazido em forma especial, se podia observar a superfície das mesas. Estavam cobertas por uma película de um material vidroso, que se dividia em uma serie de grandes quadros, unidos por linhas rectas, formando uma espécie de grade.

 

  Em uma mesa aparecia como tema a Biologia, e a imagem projectada era de plantas e animais, com espécies completamente desconhecidas. Dando um empurrãozinho em um dos quadros, o holograma mostrava a estrutura do corpo humano, com imagens holográficas de varias áreas do corpo, em rotação. Outros quadrados mostravam projecções de outro tipo de seres, em corpos celestiais. Se era dado um empurrãozinho simultaneamente a dois quadrados diferentes, aparecia uma analise cientifica do ADN dos dois seres e as possibilidades de compatibilidade entre eles. Nas linhas verticais laterais se podia ler as explicações [na mesma estranha escrita], e ao final aparecia a forma mutante resultante da combinação dos dois códigos genéticos, mais provável.

 

Os gigantes

  Os seres que construíram esse edifício inteiro tinham que ser bastante altos, senão não haveria a forma de explicar o grande tamanho de todos os objectos da Sala de Projeção. Uma confirmação da existência de gigantes em Roménia pode ser encontrada em um jornal chamado “EL PERIÓDICO”. A equipa do jornal estava acompanhada pelo pesquisador Vasile Rudan. De acordo com ele as “historias” das pessoas do povoado de Bozioru, sobre os gigantes que viveram nessas terras, contam com provas autenticas: um cemitério com esqueletos de gigantes.

   Foi descoberto, por acaso, há 20 anos, quando em um povoado chamado Scaieni, plantaram pés de macieira. Ao cavar em uma colina, os habitantes do lugar descobriram enormes esqueletos os quais mediam uns 2,40 metros e mais. Dragoillie, uma das pessoas que trabalhou no pomar de maçãs, nos levou ao lugar. A ladeira inclinada onde estavam plantadas as arvores, estava inundada de barro. Ao chegar o Senhor LLie lhes mostrou o horto: “Tudo está cheio de tumbas de gigantes”, disse. “Estávamos cavando buracos para os pés, quando achamos uma cabeça humana do tamanho de uma abóbora. Nenhum de nós havia visto nunca nada assim. Estávamos assombrados. Seguimos cavando e encontramos os ossos de uns pés grandes como o tronco dos vinhedos. O defunto devia ser muito grande”.

 

  A biblioteca do Universo

  A cada lado da sala se encontravam cinco mesas enormes, e em cada uma delas havia telas sobre diferentes temas, de Física, Cosmologia, Astronomia, Arquitectura, Tecnologia… as diferentes raças de seres inteligentes que, pelo vistos não eram todos humanos, e a Religião. Dava a impressão de que estávamos na maior biblioteca do Universo. No meio da sala havia um podium instalado em um aparelho, o qual podia ser um amplificador de energia do pensamento.

 

O painel de controle da Roménia

  Depois disso havia um painel com uma serie de símbolos geométricos de diferentes cores. O painel tinha duas palancas que podiam activar-se para dar uma ordem. No seu centro havia um botão vermelho que destacava por cima dos demais. A função do botão era mostrar, em uma explicação holográfica, uma imagem da Terra, desde uma altura de 25 km, com os Montes Cárpatos. Grandes quantidades de agua fluíam em direcção às zonas baixas e planas, até que ficava tudo completamente inundado.

   Então, desde o território da actual Roménia e parte da Hungria e Ucrânia, apareciam rios gigantes desde todas as direcções, os quais iam até as montanhas e ao Planalto da Transilvânia. A partir dai a imagem se centralizava ainda mais em Roménia; praticamente todo o território ficava inundado, e se formava um mar. Apenas sobressaiam cinco picos de montanhas, como pequenas ilhas. Activando as palancas do painel, as aguas retrocediam de todo o território, e se dirigiam a um mesmo ponto das montanhas do Maciço Retezat Godeanu. Estávamos diante de um verdadeiro manual!

 

Uma ânfora misteriosa

  Detrás do painel de comando havia um espaço de três por três metros, no qual se encontrava colocada uma ânfora, cujo conteúdo era provavelmente o descobrimento mais importante de todos. Isso era o que Massini queria para si mesmo e para a elite maçónica. A ânfora estava cheia de um pó branco, fino. Os pesquisadores viram que a substancia tinha uma estrutura cristalina desconhecida de ouro monoatómico, bastante difícil de obter, especialmente na sua formula de grande pureza.

   Massini teve conhecimento da existência da ânfora, inclusive antes de penetrar na sala. O ouro em pó, em sua forma pura: estimula amplamente certas vibrações e o intercâmbio de energia a nível celular e neuronal. Isso produz um acelerado processo de rejuvenescimento. Teoricamente um homem pode viver no mesmo corpo físico durante uns milhares de anos, sempre e quando consuma de vez em quando uma quantidade estipulada de ouro monoatómico em pó. Isto explica muitos aspectos misteriosos da incrível longevidade de algumas personagens importantes, e mostra as intenções ocultas da elite maçónica mundial.

 

A verdadeira história do planeta

  No meio do quadrado havia uma grande abóbada que projecta um holograma com os aspectos principais do passado mais distante da humanidade, desde a sua origem. Por isso a teoria da evolução de Darwin é completamente falsa. A verdadeira origem da humanidade ficava plasmada em uma forma holográfica comprimida.

   Depois destas lições sobre a verdade, podemos dizer que 90% da historia oficial da humanidade é falsa, está manipulada. Se bem que pareça incrível, os acontecimentos históricos que consideramos reais são, em sua maioria, mentira, enquanto que os mitos e lendas das diferentes culturas se aproximam muito mais à verdade.

 

  Esta estranha inversão da realidade criou muitos conflitos e problemas entre as pessoas no passado. A maioria das teorias arqueológicas também são falsas. Algumas “fantasias” dos académicos, como a extinção dos dinossauros há 65 milhões de anos, assim como o facto de considerar os antigos continentes da Lamuria e Atlântida como parte de um mito, ficam anuladas diante da projecção holográfica, a qual mostra claramente como ocorreram as coisas, em realidade.

   Cada vez que o holograma mantinha a imagem de um acontecimento concreto, no fundo se projectava o mapa celeste, marcando a posição das principais estrelas e constelações nesse exacto momento, o que permitia datar com exactidão os acontecimentos que eram mostrados. Apesar de que o período de tempo coberto pelas projecções era muito longo [de centenas de milhares de anos], e o ciclo anterior da Terra é de 25.920 anos, observando o número dos “anos platônicos” [os ciclos de 25.920 anos], podia ser calculada a data exacta dos acontecimentos. 

  Os Montes Bucegi se formaram há 50.000 anos atrás.

 

Incríveis revelações

  O autor afirma que viu tudo o que ocorreu realmente durante o diluvio e onde iniciou a civilização humana, mas não tem licencia para revelar a verdade, porque esta é bastante chocante para a mentalidade, as ideias e o conhecimento do homem contemporâneo. 

  Através de uma sucessão de inquietantes imagens, também se explica a vida de Jesus e como o crucificaram na cruz. As projecções mostram todos aqueles que foram testemunhas da crucificação de Jesus no monte Gólgota, mas que se haviam transportado de outros períodos históricos para presenciá-la. Esses seres humanos não se diferenciavam em seu aspecto externo dos judeus da época; iam vestidos da mesma maneira, mas os seus traços faciais eram diferentes e por isso escondiam os seus rostos com as roupas que levavam tão bem quanto possível. 

   O holograma também mostra sequencias da vida espiritual e das missões de personagens excepcionais do passado distante da humanidade, das quais não conhecemos nada actualmente. Nessa época a distribuição social e da população era completamente diferente da actual, o que obriga aos arqueólogos e antropólogos a revisarem a suas teorias desde o principio.

 

Os três túneis misteriosos

  Os túneis percorrem milhares de quilómetros em ter áreas diferentes do planeta. O túnel da esquerda chega até o Egipto, em um conjunto de edificações secretas que ainda não foram descobertas, e que estão enterradas debaixo da areia do deserto. O túnel direito termina numa estrutura similar, porem mais pequenas no Planalto do Tibete. Este túnel possui três ramificações secundarias, uma que leva à área de Buzau [cidade romena], perto dos Montes Cárpatos, outra que leva à estrutura subterrânea do Iraque, perto de Bagdá [a qual mencionamos anteriormente], e a ultima vai até a parte inferior do Planalto de Gobi, na Mongólia. 

 

Um mundo secreto

  O terceiro túnel situado no centro dos outros dois, contem um mundo secreto sobre o qual os Estados Unidos queriam total garantia. Tendo em conta a enorme influencia política e de relações do Venerável Massini e os maçons na estrutura política da Roménia e do EUA, suspeitamos que estes estejam tentando, gradualmente, obter o controlo, mediante factores externos relacionados os nossos interesses, a nível de Estado. Não obstante, existem pessoas muito importantes no âmbito político e administrativo, os quais possuem conhecimento dos planos satânicos dos maçons, e se opõem com veemência a eles, especialmente no caso do descobrimento dos Montes Bucegi.

  O túnel central, o qual se dirige em direcção ao centro do planeta, pode ser que proporcione informação sobre a origem da estrutura interior da montanha, e quem foram os que a construíram.

  Já se iniciaram as intensas preparações para as expedições que iam explorar os três túneis, da seguinte maneira: a primeira expedição se dirigiria ao Egipto, a segunda ao Tibete, e a terceira ao centro da Terra.  

  Em 2009 a televisão local Antena 1 apresentou rapidamente os acontecimentos anteriores. Depois da emissão do programa, a televisão recebeu uma ligação telefónica anónima ameaçando-os.

 

Temas relacionados:

ATLÂNTIDA: A CIDADE PERDIDA DE PLATÃO, TERÁ ELE RAZÃO ? DOCUMENTÁRIO (VÍDEO)

ARQUEOLOGIA PROIBIDA: FÓSSIL DE UM MARTELO DE FERRO (VÍDEOS)

MEGALÍTICO: ROCHA DIVIDIDA COM RAIO LASER? (VÍDEO)

CHINA: TUBO COM 150.000 ANOS ENCONTRADO DEBAIXO DE UMA PIRÂMIDE

CHINA: LABIRINTO E GRUTAS MISTERIOSAS

 

Fontes:

das Erwachen der Valkyrjar

Evolução

Frank Schwede

Prawda-TV

Tao Brasil

Autoria e outros dados (tags, etc)

A água é de todos