Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


calendário

Agosto 2017

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031

Pesquisar

 

Mais sobre mim

foto do autor



Mensagens

subscrever feeds


Comentários recentes

  • Anónimo

    https://www.youtube.com/watch?v=8DGQctwfNRo

  • Anónimo

    MUITO INTERESSANTE!

  • Anónimo

    Agir de forma realista, e esperar que o tempo reve...


Notas




Visitas

Flag Counter by Stats4U Show Stats for this Counter



Iniciativa: Aldeia decide arrancar os eucaliptos para evitar os fogos

Terça-feira, 08.08.17

A aldeia de xisto do Casal de São Simão, em Figueiró dos Vinhos, que ficou rodeada pelas chamas no incêndio em Pedrógão Grande, vai arrancar os eucaliptos que sobraram à volta da localidade.

 

No próximo dia 23 de Julho, os moradores da aldeia de xisto reúnem-se com os proprietários dos terrenos à volta da aldeia.

Segundo a associação de moradores, os proprietários dos terrenos estarão receptivos a arrancar eucaliptos para dar lugar à criação de aceiros – desbaste de um terreno em volta de propriedades  para impedir a propagação de incêndios.

Para chegar à aldeia de xisto do Casal de São Simão, vindo do IC8 na direcção Sertã – Avelar, é preciso atravessar dezenas de quilómetros ardidos. Quando a estrada serpenteia na subida para a pequena localidade, avista-se no cimo a Capela de São Simão.

À volta, tudo queimado. Mas, depois de passado o marco das aldeias de xisto é como se entrassem num pequeno pulmão verde.

O porta voz da comunidade diz que a aldeia só se “safou” porque houve “mão e ajuda do São Simão”. Por isso, a aldeia não vai esperar por qualquer decisão política.

Aníbal Quintas é o representante dos moradores e contorna a memória do dia complicado em que o fogo rodeou toda a aldeia a uma velocidade jamais vista. O morador explica que, depois das chamas controladas pelos bombeiros e pela população, a decisão foi imediata.

“Temos aqui quatro pessoas em residência permanente, tivemos que convocar os que não vivem cá e os homens dos eucaliptos que não vivem cá. Queremos criar aqui uma área substancial, que possa servir de resguardo”, conta Aníbal.

E à volta dos aceiros vão surgir árvores, pois claro, mas a palavra de ordem é diversidade: “Castanheiros, sobreiros, nogueiras… Aquelas que são árvores bombeiro”. Apesar de construído o aceiro, Aníbal Quintas sabe bem que a limpeza será necessária todos os anos.

Para já, existe entreajuda que surgiu do outro lado da fronteira: “Recebi uma chamada de Lugo, na Galiza, de uma associação ambientalista, que quer estar presente na reunião e apoiar-nos em tudo o que for possível”, assegura. Ajuda aceite. O Casal de São Simão arranca eucaliptos já a partir deste mês.

A aldeia de xisto vizinha de Ferraria de São João, no concelho de Penela, vai avançar com uma iniciativa idêntica.

A limpeza, garante a Associação de Moradores de Casal de São Simão, não vai ficar abaixo dos cem metros de distância em relação à aldeia. O primeiro dia de limpeza vai ser definido já na reunião do dia 23 de Julho. A associação de moradores quer o aceiro pronto até ao final do ano.

 

 Obs.:

De facto é uma iniciativa de louvar, arrancar os eucaliptos, como se sabe o eucalipto e os eucaliptais dão-se bem com o fogo.

A lista de árvores que Portugal devia incluir nos jardins, manchas florestais, bosques e florestas, devia excluir logo à partida os eucaliptos, sendo constituída por "árvores bombeiras" como bidoeiros, carvalhos, castanheiros, cerejeiras, cipreste mediterrânico, sobreiros, medronheiros, nogueiras, pessegueiros, oliveiras e ameixoeiras.

As “árvores bombeiras” são árvores folhosas que mantêm o ambiente relativamente húmido e abrigado do vento durante o verão. Durante o verão estão verdes, por isso, ardem com mais dificuldade e, por outro lado, produzem uma folhada que ao acumular-se no solo é pouco inflamável e se decompõe com facilidade, ou seja, cai no outono e quando chega o verão grande parte decompõe-se.

 

Temas relacionados:

- OS BENEFÍCIOS DAS ÁRVORES PARA SI E SUA CIDADE

- INCÊNDIO: A ÁRVORE MEDITERRÂNICA QUE RESISTE AO FOGO

- PORQUE ARDE PORTUGAL MAIS DO QUE TODO O RESTO DA EUROPA?!?

 

Fonte:

zap.aeiou

Autoria e outros dados (tags, etc)

A água é de todos