Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


calendário

Outubro 2012

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031

Pesquisar

 

Mais sobre mim

foto do autor



Mensagens


Comentários recentes


Notas




Visitas

Flag Counter by Stats4U Show Stats for this Counter



Porque arde Portugal mais do que todo o resto da Europa?!?

Domingo, 21.10.12

http://www.correioalentejo.com/fotos/20120629085840.jpg                                    http://img136.imageshack.us/img136/2264/incendioportugal180.jpg     

  

 

Portugal ardeu nas últimas três décadas tanto ou mais do que o resto da Europa e estamos a falar em mais de 50 países europeus.

Só na última década de 1999 a 2008 Portugal viu a sua área florestal arder quase 225.000 vezes! Em mais de três décadas foram mais de meio milhão de fogos, ou seja Portugal arde tantas vezes como os restantes países europeus, o que faz de Portugal um triste recordista pirómano.

E porque arde tanto Portugal?

São muitos os factores que contribuem para tal, o principal motivo é sem dúvida o facto da floresta ter a monocultura de eucaliptos e como é sabido o eucalipto adora o fogo, ou seja o eucalipto recrudesce/aumenta graças ao fogo. Esta árvore  ainda faz com que arda tudo à volta num raio de vários km, o que a torna uma árvore em solo português muito peculiar pelos piores motivos.

 

Devido aos eucaliptos temos o perigo de imensas áreas de terrenos em Portugal ficarem não só estéreis, - são mais estéreis que muitas salas de operações - mas também desertos de fauna, é raro encontrar-se pássaros e outros animais nos eucaliptais, ao contrário de áreas onde predominam sobreiros, carvalhos, castanheiros e outras árvores autóctones. O eucaliptal arde como um fósforo e isso traz sempre problemas ambientais e económicos para os portugueses.

 

Acresce ainda o facto sobejamente conhecido em como esta espécie invasora, o eucalipto, seca as fontes, ribeiros e até rios.

 

Em tempos houve a loucura, - que agora todos pagamos utilzando-a ou não a "alcatroarização" do país, agora a loucura é a eucaliptização que começou há poucas décadas com os resultados desastrosos conhecidos.

 

Sobressai ainda o facto de Portugal arder até quase trinta e cinco vezes mais do que a Grécia, país com condições de clima e terreno parecidos aos de Portugal. Mais estranho é ao que tudo indica, sermos o único país da Europa sem guarda florestal !!!

 

Mais parece que em quatro décadas Governos(!) e governados não aprenderam a lição.

Até quando vamos permitir esta insensatez ?! Quantas mortes vão ser necessárias para alterar esta situação catastrófica ?

 

Fonte:

Eurostat

outras

 

 

Imagens:

Correio Alentejo

Gazeta das Caldas

Autoria e outros dados (tags, etc)

A água é de todos


11 comentários

De Jaquina Tuga a 24.07.2015 às 00:00

Pois é mas o que se pode esperar de um país estúpido de gente estúpida e de desgovernos estupidos até mais não? A tugalhada vai precisar de mais 500 anos até aprender a mudar as matas e florestas para carvalhos, castanheiros e oliveiras, de resto é continuar a assistir num país estupido de gente estupida os mesmos fogos todos os anos, a tugalhada gosta do espetaculo e siga a novela.

De João Cutileiro a 29.07.2015 às 15:18

Sinceramente acho que Portugal e seus portugueses ainda não aprenderam muito, continuam a plantar eucaliptos, serão eles masoquistas?

De heidi a 29.07.2015 às 15:26

portugal sempre que visito sempre anda a arder por tudo e por nada :(

De portugal sempre a arder no calor a 26.07.2017 às 14:43

não se conhece país mais estúpido da europa, eucaliptais por todo o lado e depois se admiram de andar todo o país a arder, pode ser que em breve as cidades comecem também a arder...
https://br.sputniknews.com/fotos/201707258952313-incendio-portugal-carvoeiro-fotos/

De JAIR a 29.07.2015 às 15:28

Muito estranho esse pessimo habito de incendiar todo o o Portugal. Por onde passamos tudo está ardendo, muito estranho mesmo.

De Hibraim a 14.08.2015 às 23:28

Deve ser mesmo um pais muito triste para estar constantemente e ha tanto tempo a arder.

De Tavares a 15.08.2015 às 10:43

Ordenamento do território mais caótico do que o tuga nunca vi.
Para piorar a coisa o desgoverno decidiu despenalizar os crimes ambientais. Continuem pois a resgatar a banca e banqueiros que isso é o futuro brilhante de portugal

De zé povinho a 06.01.2016 às 14:57

e todos os anos o festival continua, sempre arde vai continuar a arder graças as plantações de eucaliptos. em vez de sobreiros temos então fogos e mais fogos a não ser que chova. quando a estupidez abunda o corpo é que paga. um dia vão aprender, talvez quando já for tarde demais.

De Pedro Adalberto a 03.04.2016 às 22:09

Ou muito me engano ou Portugal e as suas gentes não aprenderam nada, o país continua a eucaliptizar tudo e todos. Inacreditável diria eu como se pode continuar a massacrar o ambiente com essa árvore parasita.

De Sandra Fonseca a 16.05.2016 às 12:20

Portugal só não arde ainda mais porque este ano tem chuviscado e chovido com regularidade e também porque as temperaturas estão muito baixas para o habitual porque senão seriam fogos por todo o lado para nossa tristeza.

De Petro a 18.06.2017 às 21:49

Jun 18, 2017 by Leila Dregger

Parar os Incêndios Florestais de forma sustentável –

No dia 17 de Junho, no decorrer de uma onda de calor precoce, assistimos a um incêndio florestal que provocou mais de 50 vítimas mortais. O incêndio considera-se o mais devastador dos últimos 50 anos.
Contudo, já o verão de 2016 tinha sido marcado por um pico trágico em termos de incêndios florestais: 117 000 hectares de floresta foram destruídos e, ao longo do ano, o país viveu mais de 10 000 incêndios. Mais de metade de todos os incêndios florestais na Europa aconteceram em Portugal, que repetidamente teve de candidatar-se a apoio financeiro do Fundo de Solidariedade da UE. Cada incêndio significa um desastre para as pessoas e ecossistemas envolvidos. Os incêndios não destruíram apenas a base económica de muitos agricultores e proprietários de terrenos, destruíram também o lar de inúmeras plantas e animais e reduziram o nosso bem mais precioso: a biodiversidade.

Ainda que muitos incêndios tenham sido iniciados por incendiários ou resultem de descuido, é óbvio que os incêndios são uma consequência imediata das secas no verão, do abaixamento do aquífero, da perda de vegetação e do pouco cuidado. Uma paisagem verdejante bem conservada com florestas e culturas mistas, com fontes e riachos a correr durante todo o ano não arderia tão facilmente.

http://terranovavoice.tamera.org/2017/06/parar-os-incendios-florestais-de-forma-sustentavel/4999/comment-page-1#comment-383972

Comentar post