Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


calendário

Janeiro 2017

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031

Pesquisar

 

Mais sobre mim

foto do autor


Mensagens

subscrever feeds


Comentários recentes

  • Anónimo

    As pirâmides enorme da Bósnia para além de serem g...

  • Anónimo

    Já verificaram como este verão está a ser um dos m...

  • Anónimo

    musica da boahttps://www.youtube.com/watch?v=rSFfa...


Notas





BPT


Atenção: Este blogue, não visa substituir o seu técnico de saúde de sua confiança!

As informações contidas neste blogue não substitui de forma alguma a consulta de um profissional de saúde de sua confiança. Consulte sempre o seu profissional de saúde sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e bem-estar, bem como os seus tratamentos e outros. Embora sejam tomados cuidados para as informações contidas neste blogue estejam correctas, algumas informações nos artigos deste blogue podem conter erros dos mais variados aspectos, pelo qual este blogue não se responsabiliza de nenhuma forma. Somente uma visita física ao seu técnico de saúde lhe pode fornecer as informações e cuidados que melhor se adequam a si/vc. As informações contidas neste blogue não se destinam a serem usadas como um substituto ou aconselhamento profissional. Quaisquer dúvidas ou preocupações que você tenha sobre sua saúde devem ser discutidas com seu técnico de saúde. Por favor, note que a informação sobre a saúde está a mudar constantemente. Portanto, algumas informações podem estar desactualizadas. Os comentários publicados são da responsabilidade dos seus autores e dos leitores que dele fizerem uso. Os comentários não reflectem a opinião do blogue. Ao visitar este blogue você concorda com estes termos.


A cura

Paracelsus: "O que cura é o amor."

Solucionado um dos mistérios sobre uma das primeiras civilizações

Domingo, 29.01.17

Os arqueólogos revelaram a causa pela qual a conhecida Civilização Indiana existiu por muitos milénios e conseguiu se adaptar durante as secas periódicas que abalavam o Vale do Indo.
A sobrevivência da maioria das civilizações antigas dependia de um factor crucial — o acesso à água. O estudo da forma como seus habitantes dispunham da água e a utilizavam ajuda a entender como a humanidade se adapta às novas situações e por que razão muitas pessoas continuam a praticar a economia natural mesmo sem ter necessidade disso.

A Civilização Indiana, ou, em outras palavras, a Harapeana, é uma das civilizações mais antigas, ao lado da Egípcia e da Suméria. Ela nasceu por volta de 5 mil anos atrás no Vale do rio Indo, na fronteira entre os Estados contemporâneos da Índia e do Paquistão e atingiu seu auge no século XXIII a.C. 

Naquela época, formou-se o sistema de comércio urbano e "internacional", a planificação das povoações municipais, surgiram as instalações sanitárias, foram padronizados as medições e os pesos, e, consequentemente, a influência da Civilização Indiana se espalhou por todo o continente.

Após o ano 1900 a.C. ela começou a cair em declínio, o que os cientistas relacionam com as mudanças climáticas, ou seja, o clima virou mais frio e seco devido à atenuação das monções.

Por outro lado, os dados mais recentes em relação ao clima da Terra ao longo dos últimos 10 mil anos demonstram que o clima do Indostão (subcontinente indiano) mudou de modo brusco nas épocas anteriores a esta, o que leva os cientistas a discutir por que é que a Civilização Indiana não morreu antes.

Petrie e seus colegas decidiram investigar como é que as civilizações do Vale do Indo conseguiam sobreviver durante as secas. Para isso, os cientistas foram efectuar escavações nas margens de um lago seco que se situa perto de um dos centros da Civilização Indiana, Rakhigarhi.

Aqui, Petrie e seus colegas descobriram vestígios de um sistema peculiar de cultivação de produtos agrícolas que indicava que os habitantes da região produziam vários tipos de legumes e cereais ao mesmo tempo. Isto fez os cientistas concluir que, deste modo, os habitantes de Rakhigarhi e dos arredores se salvaram das secas.

 

 Depois de analisar os dados recolhidos ao longo destas escavações e os dados sobre o então clima no Indostão, os cientistas repararam em um traço comum próprio de todas as cidades e comunidades da Civilização Indiana — todas elas ficavam em zonas climáticas onde as temporadas de chuva no Inverno e no Verão se sucediam. 

Foi graças a isso que os agricultores da época conseguiam aguentar as secas periódicas, já que uma má safra no Verão poderia ser compensada por uma safra melhor de um cereal de inverno.

Nos séculos seguintes, as precipitações se reduziram muito e se mantiveram assim ao longo de quase 300 anos, o que levou à seca completa do lago e, segundo afirmam os pesquisadores, ao despovoamento das cidades nas suas margens.

 

Temas relacionados:

CHINA: A FLORESTA DE PEDRA

CHINA: LABIRINTO E GRUTAS MISTERIOSAS

CHINA: TUBO COM 150.000 ANOS ENCONTRADO DEBAIXO DE UMA PIRÂMIDE

 

 

Fonte:

sputnik

Autoria e outros dados (tags, etc)

A água é de todos








Ciência Iniciática

O espírito domina a matéria.