Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


calendário

Julho 2018

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031

Pesquisar

 

Mais sobre mim

foto do autor


Mensagens


Comentários recentes

  • Anónimo

    O que é levar uma vida de pureza, na realidade? Em...

  • Anónimo

    É bom ver crescer este tipo de projectos em Portug...

  • Anónimo

    Nesta civilização que quer ser mais evoluida apena...


Notas





BPT



A cura

Paracelsus: "O que cura é o amor."

2018: Declaração Política de Marraquexe e suas implicações na Europa

Segunda-feira, 16.07.18

Portugal na liderança do novo plano para as migrações Europa-África!!!

De journalistenwatch

 

"O Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, que representou Portugal na Conferência Ministerial Euro-africana sobre Migração e Desenvolvimento, em Marraquexe, referiu que esta será «a grande questão dos próximos anos na relação Europa e África», em declarações à agência Lusa.

«É fundamental trabalhar em conjunto para a promoção de formas e mecanismos de migração legal e segura, a única forma de reprimir o tráfico de seres humanos e mecanismos de migração ilegal», afirmou o Ministro, considerando uma grande responsabilidade, a escolha do País para integrar o comité de direcção de aplicação do novo plano de cooperação União Europeia e África no domínio das migrações.

A Conferência, da qual resultou a Declaração de Marraquexe, juntou 52 países - 25 europeus e 27 africanos -, além de organizações como a ONU, a Comissão Europeia e a Comunidade Económica dos Estados de África Ocidental.

 

Portugal 2030 contempla integração de imigrantes

Em relação ao plano de acção aprovado para 2018-20, em que Portugal será um dos cinco países do lado europeu no comité de aplicação, Eduardo Cabrita realçou que os países do Magrebe são essenciais para a segurança da União Europeia, já que representam países de trânsito de migrantes, mas também de destino.

«É preciso reforçar o apoio ao desenvolvimento, que é a melhor condição para travar a imigração ilegal, e coordenar um plano de segurança para a repressão da imigração ilegal e tráfico de pessoas, estabelecendo mecanismos de migração legal», disse o Ministro."

De pravda-tv

 

Segundo as diversas fontes europeias,  a UE (excepção foi a Hungria) em conjunto com a Suíça e Noruega, pretendem deixar entrar legalmente na Europa entre 200 a 300 milhões de africanos. Uma das portas de entrada em larga escala ficará em Espanha.

 

A Europa tem tido valores de baixa natalidade, exceptuando a França e a Inglaterra. E segundo Ettore Gotti Tedeschi, perito em ética nas finanças e ex-director geral do Banco do Vaticano - IOR, afirmou durante a primeira palestra em "João Paulo II Academia para a Vida" que o descalabro demográfico e económico do Ocidente foi planeado pela "elite", com o intuito de os países abandonarem completamente suas soberanias. Diz ainda, este plano ser do conhecimento de todos os decisores de todos os países ocidentais.

De sapo24

 

Qual é o plano afinal da UE?
Segundo as diversas fontes europeias, Bruxelas visa substituir os nativos europeus por africanos. Desse modo, o último bastião de soberania que possa existir na Europa poderá ser amolecido não só com a invasão de africanos, como também com os novos "mestiços".

Os políticos raramente pensam nas consequências dos seus actos, testando assim a paciência dos seus cidadãos. Impactos que advirão com esta decisão política em Marraquexe junto das populações europeias? A concretizar-se esse plano, ao que tudo indica ele já está em marcha, as rendas/reformas/pensões/salários irão baixar ainda bastante mais, mais conflitos entre nativos e estrangeiros, mais descaracterização duma Europa habituada a altos padrões de vida materialista e cultural.

Normalmente e numa democracia, o povo seria consultado por plebiscito/referendum antes da tomada de tão impactante decisão política. Porém, a UE não é de modo algum uma democracia, nem o presidente (Juncker) nem a sua Comissão Europeia foram votados/eleitos/elegidos pelos povos, e, com base no seu passado Bruxelas não aprecia plebiscitos. Basta verificar o que aconteceu com os ditos plebiscitos na Irlanda, em/na França, na Holanda e por último com o Brexit.

 

Quem vai receber os africanos?

Com base nas últimas reacções de 2017/2018, a Hungria está de fora, os países eslavos opôem-se à recepção de estrangeiros, as populações da Alemanha e da Áustria mostram-se cada vez mais renitentes em receber mais estrangeiros e os escandinavos estão a ficar saturados de tanta "invasão" associadas a aumento de criminalidade. Sobra pois para a parte Oeste da Europa.

Boa sorte.

 

E quanto a África?

Enviando os emigrantes para a Europa, irá livrar-se de uma parte da sua população que não para de crescer, - calcula-se que em 30 a 50 anos a população africana poderá superar a asiática - e os governantes africanos receberão em troca dinheiro de Bruxelas, i.e. dos contribuintes europeus.

Na África do Sul, neste país tem-se intensificado os crimes contra brancos (lei da causa-efeito, antes eram os brancos que usavam e abusavam dos nativos), muitos deles judeus que estão a emigrar ou pensam em fazê-lo, não para Israel ou para a Europa mas sim para a Rússia. As primeiras centenas de brancos judeus já o fizeram há poucas semanas, seguirão mais uns milhares.

 

E quanto à Europa?

Chegam-nos notícias e informações de cada vez mais alemães, austríacos e suíços emigrarem para o Paraguai e Rússia. Mais levas seguirão.

 

E assim vai o presidente da Comissão da UE e a respectiva Europa (UE), Juncker que já antes tinha/teve problemas com a bebida no Luxemburgo:

 

 

Fontes:

consilium.europa

Die Freie Welt

ec.europa
Fabrice Leggeri

Hadmut Danisch

Michael Klein

michael-mannheimer

Richard Nikolaus Coudenhove-Kalergi (PAN-Europa)

portugal.gov

Pravda-TV

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

A água é de todos


8 comentários

De Anónimo a 16.07.2018 às 09:04

Bem hajam pela notícia verdadeira. Em Portugal nada nas notícias senão as mentiras habituais. Na Suíça onde moro já sabia dessa notícia que é uma bofetada e escarro dos governantes dos países sobre os cidadãos.
Os governantes não passam de tipos corruptos e nuteis, grandes psicopatas ao serviço das multinacionais e de interesses estrangeiros.

De Anónimo a 16.07.2018 às 11:22

Sempre tudo cambalachos feitos pelos políticos nas costas dos povos, o costume.

De Anónimo a 16.07.2018 às 15:25

mas pq andamos a votar nestes tipos se passam a vida a enganar o povinho??

De Anónimo a 16.07.2018 às 11:42

os humanos como joguete nas mãos desses trafulhas dos politicos

De Anónimo a 16.07.2018 às 13:11

A política e seus politiqueiros da treta são uma farsa desta pseudo-democracia que grassa na UE. Pagar aos governos africanos para desalojar os africanos para os enviar aos milhões para a Europa mostra bem que governos na UE nós temos. Não dou um tusto por estes governos da treta que passam o tempo a tentar manipular-nos.

De Anónimo a 16.07.2018 às 14:15

Esses desgovernos estão mesmo a pedi-las já havia poucos sarilhos na europa.

De Anónimo a 16.07.2018 às 15:58

Os políticos sempre falam lindas palavras para enganar o cidadão e esta Europa já não tem saída possível entrou em coma e esperemos que morra depressa ou mude de atitude.


Um chefe da Europa que sempre vive bêbado nas fotos e nos vídeos é sinal do fim dessa Europa decadente, bandida e fracota..

De Anónimo a 16.07.2018 às 17:51

Aqui na Inglaterra fala-va-se em 50 milhoes de estrangeiros que viriam para a europa e agora aumentaram ainda mais os números? Pah coisa de doidos varridos Portugal devia sair dessa cee enquanto e tempo.

Comentar post








Ciência Iniciática

O espírito domina a matéria.