Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


calendário

Maio 2018

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031

Pesquisar

 

Mais sobre mim

foto do autor


Mensagens


Comentários recentes

  • Anónimo

    Já conhecia essa localidade e continua a ser inter...

  • Anónimo

    Pois mas aquilo não é uma mulher mas sim uma gaja ...

  • Anónimo

    Também acho.


Notas





BPT


Atenção: Este blogue, não visa substituir o seu técnico de saúde de sua confiança!

As informações contidas neste blogue não substitui de forma alguma a consulta de um profissional de saúde de sua confiança. Consulte sempre o seu profissional de saúde sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e bem-estar, bem como os seus tratamentos e outros. Embora sejam tomados cuidados para as informações contidas neste blogue estejam correctas, algumas informações nos artigos deste blogue podem conter erros dos mais variados aspectos, pelo qual este blogue não se responsabiliza de nenhuma forma. Somente uma visita física ao seu técnico de saúde lhe pode fornecer as informações e cuidados que melhor se adequam a si/vc. As informações contidas neste blogue não se destinam a serem usadas como um substituto ou aconselhamento profissional. Quaisquer dúvidas ou preocupações que você tenha sobre sua saúde devem ser discutidas com seu técnico de saúde. Por favor, note que a informação sobre a saúde está a mudar constantemente. Portanto, algumas informações podem estar desactualizadas. Os comentários publicados são da responsabilidade dos seus autores e dos leitores que dele fizerem uso. Os comentários não reflectem a opinião do blogue. Ao visitar este blogue você concorda com estes termos.


A cura

Paracelsus: "O que cura é o amor."

Locais inesquecíveis

Quarta-feira, 16.05.18

8 recordes geográficos que tornam a Rússia imbatível!

 

1. O maior vulcão ativo na Eurásia

Isso mesmo – e não é como se estivéssemos dirigindo entre vulcões. A maioria das pessoas na Rússia nunca viu um vulcão sequer. Mas o estrato-vulcão Klyuchevskaya Sopka, do alto de seus 4.750 metros, está também activo. Esse cone simétrico considerado Património Mundial da UNESCO se eleva sobre o distrito de Ust-Kamtchatski, nos extremos orientais mais remotos da Rússia, jorrando lava derretida e cinza em quem ousa se aproximar – e com cada vez mais frequência desde 1697.

São realizadas poucas escaladas por causa do perigo de a “lava ser cuspida”, o que causou mortes no passado. As tribos indígenas também acreditam que a montanha é sagrada – um lugar onde, segundo os locais, nosso mundo nasceu.

 

2. Um lago com cinco camadas separadas

Se você se aventurar nas águas do mar de Barents, ao lado da Península de Kola, você encontrará a Ilha Kildin – que esconde um enigma científico tão persistente que agora precisa de um status de protecção extra em nome da ciência: lago Moguilnoie.

O lago – com 17 metros de profundidade – abriga cinco camadas de água, cada qual com condições distintas que regem a variedade de espécies. A superior é composta por 6 metros de água cristalina, onde vivem vários peixes e organismos de água doce.

Logo abaixo, na quarta camada, há água um pouco mais salgada, que serve de lar para espécies um mais marinhas, incluindo medusas e lagostins.

Alguns metros abaixo, observa-se um aumento da presença de espécies marinhas, que costumam ser mencionadas pelos cientistas como “cativas” de Moguilnoie, já que são capturadas e retidas do mar de Barents.

Na sequência, acontece algo interessante: começa uma camada de água vermelha, tomando a cor de bilhões/milhares de milhões de bactérias vermelhas, que protege as camadas superiores do fundo inóspito abaixo – cheio de sulfeto de hidrogênio venenoso. Ali vivem apenas bactérias capazes de sobreviver sem oxigênio.

O escritório da agência de protecção mundial na Rússia está soando alarmes sobre a necessidade de um status de protecção especial para Moguilnoie, além do de reserva de protecção federal. Os cientistas tentam entender o lago há mais de 200 anos, já que algumas de suas peculiaridades continuam sem explicação – como na Terra existem cinco camadas separadas e como as camadas de água salgada e doce parecem ser tão equilibradas?

 

3. Juntas, as reservas naturais e parques nacionais da Rússia equivalem a um território do tamanho da França

Cerca de 70 santuários, 49 parques nacionais gigantescos e 103 reservas naturais podem ser encontrados no país, estendendo-se por cerca de 4% de sua massa terrestre. Não importa onde estiver na Rússia, há locais de natureza em cada esquina que parecem de outro mundo e, às vezes, são completamente peculiares. Veja aqui uma lista com desses lugares que você precisa visitar pelo menos uma vez na vida.

 

4. O maior pântano do mundo

Embora não seja exactamente um motivo de dar de inveja, pare um segundo para imaginar como são quase 55 mil quilómetros quadrados de pântano – isto é, uma área 20% maior que a Suíça e quase do tamanha do Portugal terrestre. O pântano de Vasyugan, que fica entre os rios Ob e Irtich, na Sibéria ocidental, serve como uma fonte importante de água doce e é lar de uma infinidade de espécies de animais selvagens. Essa região não recebe muitos turistas, apesar de ser superficial, portanto, esperamos mudar essa situação.

 

5. A montanha mais antiga do mundo

Se a disputa fosse pela cordilheira mais antiga, o prémio iria para a Barberton, na África do Sul, que existe há cerca de 3,6 bilhões de anos. No entanto, em termos de montanhas individuais, o Monte Karandach (literalmente, “Lápis”), na Rússia, é o mais antigo, com 4,2 bilhões de anos (cabe lembrar que a idade estimada do planeta Terra é de 4,6 bilhões de anos, e que Urais, também na Rússia, não têm mais de 350 milhões de anos). E a idade do Karandach não é o mais impressionante sobre ele: essa montanha é feita quase que inteiramente de izrandita– um tipo inorgânico de rocha negra; material estranho que, segundo cientistas, pode ter origens alienígenas. 

 

6. A maior taiga

Se estivéssemos nos restringindo a florestas, o título ficaria com a amazónica, que cobre uma área total de cerca de 5,5 milhões quilómetros quadrados. No entanto, a taiga é o maior bioma do mundo, junto ao oceano. E a taiga siberiana oriental é a sua maior representante, junto com a do Canadá – o que também depende, já que o significado russo para taiga difere do norte-americano. Lá, o termo floresta borealé usado para descrever a parte de floresta, enquanto taigasó se refere ao norte inóspito e infértil. Com uma área de quase 10 milhões de quilómetros quadrados, a taiga siberiana é enorme, estendendo-se da Sibéria até as florestas temperadas mistas no sul da Rússia, na fronteira com a Mongólia e a China – o que representa 9% da massa do planeta.

A flora e a fauna da região surpreendem pela adaptabilidade, de temperaturas entre 40°C no verão e -62°C no inverno. A taiga siberiana oriental é a ligação mais próxima do país com a América continental; um grande número de espécies vegetais e animais colonizam ambos os continentes, que antes eram unidos pela ponte terrestre de Bering. Do outro lado, a Sibéria ocidental abriga a maior planície aberta do mundo.

 

7. O lago mais profundo do mundo e a maior fonte de água doce

Localizado entre o sul da Sibéria e a Mongólia, o lago Baikal não é apenas uma massa de água com mais de um quilometro de profundidade – é também a maior fonte de água doce do mundo, com cerca de 23 quilómetros cúbicos. Para se ter ideia, todos os grandes rios do mundo – do Amazonas, ao Tamisa, ou Ganges – precisariam fluir por um ano inteiro para encher a bacia do Baikal, alimentada por mais de 300 rios. Essa massa de água desagua no rio Ienissei, que segue caminho ao norte, rumo ao Árctico.

Por último, mas não menos importante: o Baikal foi o ponto zero para o estudo submarino de neutrinos e é o lar do primeiro telescópio subaquático de neutrinos do mundo – encarregado de estudar os processos cósmicos e procurar novas partículas, incluindo aquelas que sugerem à lendária matéria escura.

 

8. O único país do mundo a fazer fronteira com 12 mares e 16 países

Doze mares de três bacias oceânicas, para sermos mais precisos: Báltico, Negro, de Azov, de Barents, Branco, de Kara, de Laptev, de Tchuktchi, da Sibéria Oriental, de Okhotsk e de Bering. E isso não inclui o Cáspio – que adorariaser um mar, mas na verdade é um lago marinho. O que é estranho nisso tudo, porém, é a quase completa falta de acesso do país a portos de águas quentes que não estão congeladas durante a maior parte do ano. Embora a Rússia desfrute de vastos recursos marinhos, sua situação em termos de rotas comerciais poderia ser melhor: mesmo no Pacífico, no momento em que se sai do porto, já se está em águas japonesas. Além disso, a Rússia faz fronteira com 16 países – dois a mais que a China – dificultando a defesa.

 

MARAVILHAS MUNDIAIS: VISITAR O LAGO BAICAL

 

 

De: (inclusive fotos)

Daniel Chalyan

Gazeta Russa

Autoria e outros dados (tags, etc)

A água é de todos








Ciência Iniciática

O espírito domina a matéria.