Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


calendário

Fevereiro 2016

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
2829

Pesquisar

 

Mais sobre mim

foto do autor


Mensagens


Comentários recentes


Notas





BPT



A cura

Paracelsus: "O que cura é o amor."

Noruega: Automóveis eléctricos alcançam uma quota de mercado de quase 20%

Domingo, 14.02.16

 

Em 2015, os carros eléctricos na Noruega,  aumentaram significativamente a sua quota de mercado. Encontra-se actualmente em quase 20% (20 por cento). A isenção de impostos e outros privilégios que o estado dá, contribuiu para o sucesso dos carros eléctricos por aquelas paragens.

 Em 2015 foram vendidos na Noruega quase 26.000 automóveis eléctricos e 150.700 automóveis com motores convencionais. As marcas, que mais contribuiram para esta subida foram VW, BMW, Nissan, Renault e Tesla. 

O governo dá isenção de impostos, utilização das faixas dos autocarros e estacionamento gratuito a quem comprar carros eléctricos.

O senão, é ainda a diferença substancional entre um carro eléctrico e um convencional assim como o curto raio de acção do carro eléctrico.

A China é o maior comprador de carros eléctricos no mundo, com 1/3 das vendas mundiais. Na Europa, são França, Noruega, Alemanha, GB e Áustria onde mais destes automóveis se vendem.

 

Não deixa de ser curioso, em 1971, a BMW punha cá para fora a primeira frota de automóveis eléctricos na Europa, chamados BMW 1602. Depois disso, estes motores desapareceram.

 

 

 

Fonte:

dwn

Autoria e outros dados (tags, etc)

A água é de todos


1 comentário

De INFOS a 15.02.2016 às 00:55

Carro eléctrico português a preço especial, futi. Dá pelo nome de Futi, tem dois lugares e autonomia para cerca de 100 quilómetros. As baterias carregam em aproximadamente cinco horas e o preço é a partir de 8 mil euros mais impostos. Já se aceitam encomendas para o automóvel eléctrico feito em Leiria e que deverá começar a circular nas estradas em 2009. Se as previsões do empresário António Febra não falharem, cerca de três milhões de euros de investimento e oito anos de teimosia e iniciativa vão desaguar no Futi.
António Febra já tem a viatura homologada e conta entrar na fase de produção no final do ano, início do próximo. Quem estiver interessado em contar com um automóvel que gasta cerca de 1 euro de energia eléctrica por cada 100 quilómetros percorridos, pode já fazer a sua reserva. "Estamos a aceitar encomendas. Com um adiantamento, quem encomendar agora beneficia do preço especial do Futi, ou seja, oito mil euros". É certo que há que acrescer impostos a este valor, mas a boa notícia é que este automóvel de dois lugares não vai pagar nem um cêntimo de Imposto Automóvel.
Isto foi já em 2009, depois disso nunca mais ouvi falar do Futi o primeiro automóvel eléctrico português.
www.futi.pt

Comentar post